O objetivo deste blog é divulgar toda a minha produção poética, sem prejuízo de continuar a ser postada também no Portal de Poesia Rodolfo Pamplona Filho (www.rodolfopamplonafilho.blogspot.com).
A diferença é que, lá, são publicados também textos alheios, em uma interação e comunhão poética, enquanto, aqui, serão divulgados somente textos poéticos (em prosa ou verso) de minha autoria, facilitando o conhecimento da minha reflexão...
Espero que gostem da iniciativa...

segunda-feira, 31 de março de 2014

Serendipity

Serendipity

Rodolfo Pamplona Filho
A sintonia que permite
fazer o que se espera,
sem que se saiba que se quer,
simplesmente por ser quem se é...


Salvador, 03 de agosto de 2013.

domingo, 30 de março de 2014

Liberar o Xaréu

Liberar o Xaréu

Rodolfo Pamplona Filho
É preciso
liberar o Xaréu,
para que a vida siga,
o mundo gire
e o sorriso brilhe...

É preciso
liberar o Xaréu,
para que a alegria reine,
a paz predomine
e o estômago se sacie...

É preciso
liberar o Xaréu,
para que todos aproveitem,
a democracia se estabeça
e os ânimos se acalmem.

É preciso
liberar o Xaréu!


Rio de Janeiro, madrugada de 21 de setembro de 2013, batendo altos papos com Nei Carvalho Bahia no Rock in Rio.

sábado, 29 de março de 2014

Alita com Papas

Alita com Papas

Rodolfo Pamplona Filho
É a Lita,
Joselita
Alita com Papas
A Lita com Alma!


Pensando no Equador, na primeira semana de outubro de 2013.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Minha terra é minha história

Minha terra é minha história

Rodolfo Pamplona Filho
Meu mundo é maior que meu espaço
pois minha história eu mesmo faço.
Minha ligação é com o solo,
onde encontro repouso e colo.

Meu refúgio é minha vida:
É a herança que tenho contida
Meu espirito mora onde nasci...
É onde cresci e sempre vivi...

Meu conhecimento centenário
não se extingue no calendário,
mas sobrevive na transmissão
de geração em geração,

aprendendo a origem ancestral
da sabedoria tradicional
de pajés e xamãs,
renovada todas as manhãs

mesmo com um povo que não dá bola
à minha comunidade quilombola,
que sofre ao ver no horizonte
o que fizeram com Belo Monte

ou mesmo em São Bartolomeu,
onde nada mais é sequer meu,
pois onde fazia minha iniciação
hoje é área de perversão

de trafico e de violência,
sem respeito a qualquer crença,
deixando-me com a escória
quando minha terra é minha história.


Salvador, 24 de outubro de 2013, em brainstorm com Carol Liu sobre seu novo projeto cinematográfico..

quinta-feira, 27 de março de 2014

Madre Superiora


Madre Superiora

Rodolfo Pamplona Filho
Há pessoas que exigem ter
uma rigorosa conduta tal
que faz tudo parecer
absolutamente fora do normal

e nada pode sair do limite que bolam,
quando elas mesmo extrapolam,
se não o das regras do regimento,
as do social comportamento...

É a própria Senhora da Razão
ou de toda Moral e educação,
que reprime toda manifestação
da menor tentativa de exaltação...

Pode ser qualquer criatura,
que se acha um poço de candura, 
Olívia, a Diretora,
ou a Madre Superiora,

que ordena que o diferente saia
e mede o tamanho da saia,
a quantidade de comida no prato
e a palavra a ser dita no ato...

Salvador, 01 de dezembro de 2012.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Devido Processo Legal e Responsabilidade (Atos 16,37)

Devido Processo Legal e Responsabilidade (Atos 16,37)

Rodolfo Pamplona Filho
Não é preciso nascer romano
para ser devidamente respeitado,
pois, mesmo constando do plano,
é possível ser violentado

por aqueles que não observam
o devido processo legal
e difamam os que conservam
a sua integridade moral.

A conversão reforça, reafirma
ou mesmo constrói a dignidade
em uma vida ética de verdade,

pois a fé não permite licença ou rima
para burlar a lei e a crença
do contraditório para a sentença.


Salvador, 06 de outubro de 2013.

terça-feira, 25 de março de 2014

O Segredo da Felicidade

O Segredo da Felicidade

Rodolfo Pamplona Filho
O segredo da felicidade é
não esperar nada com vida...
não esperar nada pela vida...
não esperar nada na vida...
não esperar nada da vida...


Rio de Janeiro, 10 de outubro de 2013, antes do show do Black Sabbath, refletindo sobre expectativas e frustrações....

segunda-feira, 24 de março de 2014

Rivalidade Futebolística

Rivalidade Futebolística

Rodolfo Pamplona Filho
O importante é competir!
Competir?
Só pelo espirito esportivo,
é que se pode esperar isto,
pois, contra o clássico rival,
só interessa um final:
a vitória, a qualquer custo,
ainda que seja no susto,
com um gol de mão, em impedimento,
aos quarenta e oito do segundo tempo...


No vôo de Natal para São Paulo, 17 de outubro de 2013.

domingo, 23 de março de 2014

Amando em Braille

Amando em Braille

Rodolfo Pamplona Filho
Eu quero te amar em Braille...
Tocando na tua pele
como a ler uma mensagem
do segredo mais profundo
de nossa existência...
Conhecendo cada canto
com meus dedos e minha língua...
Provando o gosto forte
que emana de cada poro...
Respirando o perfume
que exala de teus cabelos...
Vibrando com a excitação
do eriçar de teus pelos...
Sentindo a firmeza de teus músculos
que impressionam no toque...
Aprendendo o idioma
que permite o prazer
do diálogo sem palavras,
mas com perfeita compreensão...
Lendo o teu corpo
apenas para saber
que não há no dicionário
palavra mais bela
do que o receptáculo
da alma que se deseja...
Eu quero te amar em Braille...


Curitiba, madrugada de 18 de outubro de 2013.

sábado, 22 de março de 2014

Quod Sum Eris

Quod Sum Eris

Rodolfo Pamplona Filho
"Eu sou o que você será!"
Não é uma convocação,
nem muito menos uma maldição...
Não é um grito de guerra,
nem uma ordem para uma fera...
Não é manifestação de vaidade
ou um clamor de piedade...
Apenas é o réquiem escrito
na pedra de uma lápide,
como um registro infinito
do que virá mais tarde:
é a derradeira risada
de um cadáver putrefato...
é a última frase lançada
por quem foi abandonado...


Salvador, 26 de outubro de 2013, lendo Wolverine, Romulus e Remus...

sexta-feira, 21 de março de 2014

Particípio Passado

Particípio Passado

Rodolfo Pamplona Filho
Antes de querer, eu fui querido...
Antes de amar, fui amado..
Eu sou o responsável
só pelo que vivo
ou pelo que eu fiz,
mas muito mais foi feito
antes de mim
e eu não tenho nada com isso...
A fruta nunca é
responsável pela árvore,
mas é ela que continua
a sua obra...
Talvez haja apenas
três pilares da vida:
afeto, limite e palavra
Ou seja.
amor, lei e comunicação...
E, com isso, vai-se vivendo,
pois quem está parado
não está no mundo dos vivos!


Salvador, 07 de agosto de 2013.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Os Nucleoduristas

Os Nucleoduristas

Rodolfo Pamplona Filho
Mais que um grupo
Mais que uma parceria
Uma comunhão de talentos
e de interesses verdadeiros
em crescer e aprofundar
mais do que uma profissão,
uma vocação;
mais que uma atividade;
uma vontade;
mais que um trabalho,
um momento raro e caro
de compartilhar conhecimento,
disposição e sentimento,
para lembrar sempre
que sonho que se sonha só
é somente sonho que se sonha só,
mas sonho que se sonha junto
é apenas o primeiro passo
de uma nova realidade a construir.


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Sursum Corda

Sursum Corda

Rodolfo Pamplona Filho
Sursum Corda
Álea jacta est
Onde o coração está,
lá estará a sua sorte...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

terça-feira, 18 de março de 2014

Lupanar

Lupanar

Rodolfo Pamplona Filho
Lugar
não de amar,
mas do extravasar
do velho lobo...
Erotismo
Sadomasoquismo
Pompoarismo
Bondage
Tudo vale...
Tudo é bobagem
se não for para seu prazer...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Madrugada

Madrugada

Rodolfo Pamplona Filho
Fazer amor de madrugada
é mais do que parte do refrão
de uma inesquecível canção:
é a esperança de se ter
ainda muito a viver
em matéria de prazer...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

domingo, 16 de março de 2014

O fim está à porta (Apocalipse 12)

O fim está à porta (Apocalipse 12)

Rodolfo Pamplona Filho
Quando não se vislumbra
possibilidade de vitória aberta...
Quando a derrota da penumbra
já é inevitavelmente certa...
Somente cabe render-se
ou morrer lutando...
Entregar ao sofrer-se
e seguir o mesmo plano...
Mas nem todo castigo
é danação...
Nem todo ostracismo
é punição...
pois até o mal encarnado
pode ter uma segunda chance
de rever o passado
ou buscar um novo lance,
que, por certo, não aproveitará,
já que repete os exatos passos
e dolorosamente conhecerá
a influência de seus laços...
Se a dor vira fertilidade,
o ódio só gera destruição...
Ao se buscar a verdade,
confronta-se a perdição...
Enquanto um usufrui o cuidado,
o outro é totalmente afastado,
dando finalmente nome aos bois,
desmascarando na hora H
e revelando tudo, pois,
que sempre esteve lá,
mas não se conseguia sequer ver,
por ignorar o seu próprio viver...
Afinal, a transparência
é a mais dura consequência
de saber o que o aguarda
e o que não mais conforta,
quando não resta mais nada...
quando o fim está à porta...


Salvador, domingo, 24 de agosto, ainda ouvindo Pastor Afa Neto.

sábado, 15 de março de 2014

Triste Fim?


Triste Fim?

Rodolfo Pamplona Filho
Será o fim?
Triste fim...
Na verdade, tudo muda...
Só não muda a mudança...
Tudo muda...
As mudas voltarão a florescer...
e os mudos e os mundos também...
Por aí...
Os exemplos vão ficar
e os trilhos voltarão a se encaixar...
depois...

Salvador, 24 de agosto de 2013, batendo papo com Bernardo Lima no What's up...

sexta-feira, 14 de março de 2014

A Trombeta do Sétimo Anjo (Apocalipse 11)

A Trombeta do Sétimo Anjo (Apocalipse 11)

Rodolfo Pamplona Filho
Profeta não é antecipador
de um futuro desconhecido,
mas, sim, um ávido leitor
dos sinais do que está vindo...

Ninguém precisa fazer esforço
para rejeitar o que não agrada,
mas o desafio é romper o colosso
do sistema que não diz nada,

mas que oprime o desejo,
ainda que seja por um beijo
revelador do contraditório

ou portador do paradoxo
de morrer quando se espera a vitória,
pois a causa é mais relevante que a história.


Salvador, domingo, 18 de agosto de 2013, depois de ouvir a pregação de Pastor Neto sobre Apocalipse 11, jantando com a família e os amigos Beto e Mônica..

quinta-feira, 13 de março de 2014

Tripla Missão Profética

Tripla Missão Profética

Rodolfo Pamplona Filho
Todo aquele que crê
tem, em si,
uma tripla missão profética:

aprender
a discernir
toda confusão dialética;

viver
a repartir
a comunhão e a estética;

e morrer
para sorrir
a vitória do ideal da ética.


Salvador, domingo, 18 de agosto de 2013, ouvindo a pregação de Pastor Neto sobre Apocalipse 11.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Segredo Genético

Segredo Genético

Rodolfo Pamplona Filho
Valerá realmente a pena
interpretar cada partícula do ser
apenas para decifrar o poema
de buscar razões do sofrer?

Terei mesmo de encontrar
tudo aquilo que se esconde
em meu próprio DNA
ou em não mais sei onde?

Romper o silêncio hermético
da bomba relógio do código genético
que carrego dentro de mim

não será apenas antecipar
a dor terrível de carregar
a mensagem do meu próprio fim?

Fim


Rio de Janeiro, 09 de agosto de 2013.

terça-feira, 11 de março de 2014

O Som e a Dor (A Canção)


O Som e a Dor (A Canção)


Eu ouço o mar cantando
nas ondas que quebram na praia
e sinto a melodia
em ferida que não sara...

Uma forte dor de perda
é esperar quem não virá:
o pai que nega o filho,
pescador perdido no mar...

a mãe que nunca dorme
na espera de quem não irá
receber seu doce beijo...

É a cicatriz eterna
do som que é lembrança
e confunde o desejo...

O Som...

O choque de água nas pedras
marca o compasso da canção,
na força do choro de eras
que provoca a emoção

no lamento impossível
de somente esquecer
a nota quase inaudível

no momento de anoitecer,
somente perceptível
por quem conhece o sofrer...

A Dor...

Viver é uma aventura
sem perder a ternura
de não deixar de recordar...

O Som, O Mar, A  Dor
O Tom e O Sonhador
Eu sou O Som e a Dor

O Som e a Dor que deságuam
no oceano do amor...
O Sonhador e a lágrima
no oceano do amor...

lá-ri-ri-lá-lá-lá-lá-lá-lá...

Letra: Rodolfo Pamplona Filho
Música: Luciano Calazans 

Brasília, 11 de março de 2013.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Ritmo da Vida

Ritmo da Vida

Rodolfo Pamplona Filho
Não é o ritmo da vida
que me incomoda:
é o corte abrupto no final.


Praia do Forte, 03 de agosto de 2013, lendo Calvin...

domingo, 9 de março de 2014

Papo Cabeça (ou como dizer nada de forma bonita...)

Papo Cabeça (ou como dizer nada de forma bonita...)

Rodolfo Pamplona Filho
A dinâmica interpessoal
e os imperativos monológicos
em João e Maria:
um estudo sobre
os modos psíquicos
transrelacionais
dos gêneros...


Praia do Forte, 03 de agosto de 2013, lendo Calvin...

sábado, 8 de março de 2014

Soneto do Desejo Masculino


Soneto do Desejo Masculino

Rodolfo Pamplona Filho
Todo homem quer uma Deusa,
que seja uma lady na rua e na mesa
e com a qual tenha a certeza
de que não terá bola presa.

Todo homem quer uma Prostituta,
que não tenha pudor de tudo fazer
e que transforme a cama em uma luta
para dar cada vez mais prazer...

Todo homem quer ser desejado,
sem nunca sucumbir ao enfado
de seguir um ritual sem fé.

Todo homem quer loucura e carinho...
Seu sonho é encontrar tudo juntinho
na mesma doce e selvagem mulher...  

Salvador, 01 de maio de 2011.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Vendo a Vida de Forma Cruel

Vendo a Vida de Forma Cruel

Rodolfo Pamplona Filho
Será que existe amizade?
Ou será apenas
uma rede de
apoio necessário
ao indivíduo?
Só os fracos querem
calor humano:
alguém que finja ouvir
enquanto se reclama da vida...
Animais só precisam
de comida, bebida,
sono e sexo
e, por isso,
aproveita-se a vida,
empaturra-se
e namora...
Quando vem
o cansaço
desta rotina,
escolhe-se um
parceiro eterno...
Quando se dá conta
da própria mortalidade,
passa-se a ter filhos,
buscando felicidade
no dom de conceber,
quando, na verdade,
qualquer organismo
é capaz de procriar,
inclusive amebas,
que se dividem...
Não existe
o altruísmo,
nem pureza
de sentimentos,
mas, sim, apenas
condicionamentos
dos traumas da educação
ou da culpa da religião,
já que toda interação
humana é uma transação,
buscando pessoas que dão
aquilo que se quer,
formando laços de longo prazo
como um natural resultado
e chamando isso de família...
Depois que passei
a nisto acreditar,
matei-me...



Salvador, 14 de julho de 2013.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Desculpa Furada (Viva a Cultura de Vitimização!)

Desculpa Furada (Viva a Cultura de Vitimização!)

Rodolfo Pamplona Filho
Nada do que eu faço é culpa minha!
Toda as minhas influências
e paradigmas comportamentais
ensejaram a internalização
de um gestalt disfuncional!
Sem o devido planejamento,
não há como desenvolver!
Meu comportamento viciado
é fruto de um processo doentio
de codependência forçada!
Preciso urgentemente de
um tratamento holístico integral,
sem internamentos compulsórios,
mas, sim, como resultado
de um diálogo habermasiano
de construção comunicativa
de um consenso democrático
que me permita exercitar,
sem condicionamentos,
a autonomia da vontade...
Sem isso, não há
como responder
por qualquer ato,
pois todo resultado
foi contaminado
pelo desrespeito
da minha individualidade...
Viva a Cultura de Vitimização!


Praia do Forte, 03 de agosto de 2013, lendo Calvin...

quarta-feira, 5 de março de 2014

Apocalipse 10

Apocalipse 10

Rodolfo Pamplona Filho
Quando o desespero chegar
e tudo mais parece desmoronar,
a resposta está no resgate
da palavra que é projeto,
razão e objetivo final
de decisão existencial...
A solução para
um mundo em convulsão
é a busca incessante
da realização
da noticia alvissareira,
que é o verdadeiro significado
desta própria mensagem
em três "u"'s:
Universal
Urgente e
Útil:
abrangente de céu e mar;
tempestivo como o fôlego no vácuo;
e assimilado para ser compartilhado,
pois, ainda que sob um gosto doce
ao primeiro paladar,
será amargo no estômago,
desagradável no contato
e duro na concreção...
Mas que é a única opção
para quem colocou a mão
na força do arado,
na necessidade do contato
e na concretização da Fé.


Salvador, ouvindo Pastor Afa Neto, no dia dos pais, em 11 de agosto de 2013.

terça-feira, 4 de março de 2014

A Ignorância é um direito?

A Ignorância é um direito?

Rodolfo Pamplona Filho
Eu não quero ir para a escola.
Eu não quero aprender
Eu não quero aprender nada
Eu não quero aprender nada novo
Eu não quero aprender nada de novo

Já sei tudo
Já sei tudo que quero
Já sei tudo que quero saber
Já sei até mais que quero saber
Eu gostava mais das coisas quando não sabia nada sobre elas...

Logo, concluo que
estou sendo lesado;
estou sendo violentado;
estou sendo educado;
estou sendo educado contra minha vontade...

Então, ser ignorante é um direito?
Não sei!
Mas também não quero descobrir...


Praia do Forte, 03 de agosto de 2013, lendo Calvin...

segunda-feira, 3 de março de 2014

Biografia Revisionista

Biografia Revisionista

Rodolfo Pamplona Filho
A história é uma ficção,
criada para convencer
de que acontecimentos
são compreensíveis
e de que a vida tem
uma ordem e uma direção.
É por isso que os fatos
são reinterpretados
quando valores mudam...
É preciso sempre ter
novas versões justificadoras
de novos (e velhos) preconceitos...



Praia do Forte, 03 de agosto de 2013, lendo Calvin...

domingo, 2 de março de 2014

Constatação Óbvia

Constatação Óbvia

Rodolfo Pamplona Filho
Quanto mais o tempo passa,
quanto mais velho eu fico,
mais a vida adulta parece ser
aquele treco frustrante e idiota
que te impede de ler HQ's...


Salvador, 28 de julho de 2013.

sábado, 1 de março de 2014

A Pior Cegueira (João 9)

A Pior Cegueira (João 9)

Rodolfo Pamplona Filho
Há quem queira
ser patrão de Deus:
ordenando, determinando
e exigindo o cumprimento...
Há quem queira
ser dono de Deus:
dizendo o que deve ser feito
para que se cumpra o preceito...
Mas o cego que volta a ver
não quer nem saber
de fórmulas, regras ou senões,
ou mesmo de dogmas ou tradições...
A fé pura se manifesta
com a mera descrição
dos fatos de uma vida reta
ou de uma simples constatação:
há perguntas que não têm resposta,
pelo menos para quem é humano,
e, para a vida, a melhor proposta
é ser só parte do grande plano
que envolve o passado e o presente
de quem estava perdido e foi achado
e não se sente mais deficiente,
embora haja muito a ser recuperado,
mesmo que isto custe sua expulsão
ou a sua imediata rejeição
por um clero mais preocupado
em se manter do que crer,
de falar do que viver,
de obedecer do que servir
e de mandar do que amar...


Salvador, 21 de julho de 2013.